Palavra Pastoral

Palavra Pastoral

Conhecimento, liberdade e amor (I Co 8) 

 

 Na igreja em Corinto ocorreram situações que geraram conflitos. Não havia ao queparece a preocupação de que o que alguém faz tem consequências para a vida do outro. Paulo então falou sobre o cuidado para não escandalizar o irmão na fé, ou para não fazê-lo tropeçar. Vale a pena ler com cuidado o texto. Ele apresenta três virtudes essenciais para uma vida cristã abençoadora. Três dádivas que se completam e se projetam em vidas maduras. Três balizadores para a minha relação com os irmãos na fé. Paulo falou sobre o cuidado que temos uns com os outros. Sobre o que podemos fazer ou não, como ser livre e ao mesmo tempo não ser, como ter conhecimento e utilizá-lo em benefício da fé do outro. A partir dessas virtudes podemos meditar em alguns princípios que cito abaixo para nosso cuidado mútuo. 

 - O importante não são os meus direitos, minha comodidade, mas o bem-estar dos meus irmãos. 

 - A palavra “irmãos” aparece 4 vezes, demonstrando que não vivo a vida de fé sozinho. 

 - Os meus atos protegem ou expõe os outros a erros. 

 - A expressão cristã da liberdade não se baseia em direitos, mas no amor ao próximo. 

 - A liberdade pode ser somente uma expressão do egoísmo; o amor é sempre uma ex-

pressão de interesse pelo próximo. 

 - O amor, e não a liberdade é o princípio mais elevado da vida moral cristã. 

 - A fé dá liberdade e o amor governa a liberdade. 

 - O cristão não pode estar preocupado com a afirmação dos seus direitos, mas com a 

glória de Deus. 

 - Que o nosso conhecimento e liberdade seja utilizada tendo o amor como parâmetro do 

nosso agir. 

Um grande abraço. 

Deus abençoe a todos.